quarta-feira, 20 de agosto de 2014

A tranquilidade de volta

Goleada e bom futebol apresentado pelo Paysandu deixam jogadores mais otimistas para próximo jogo
Para os bicolores, a vitória de segunda-feira marcou o que pode ser o momento de reação do time na Série C do Campeonato Brasileiro. Além do placar dilatado, que não havia acontecido ainda na competição, o time de fato jogou bem. Durante os 90 minutos foi superior ao time alagoano e deixou o estádio ovacionado pela torcida que esteve no Maximino Porpino. Ou seja, o Papão venceu e convenceu pela primeira vez nesse campeonato e isso tem que não só ser levado em consideração para comemorar, mas sim também para servir de exemplo para o que vem adiante.
“Vencemos e convencemos. O importante também foi ter o torcedor ao nosso lado. Com a torcida nos apoiando, ficamos fortes demais. Agora é buscar um bom resultado diante do ASA”, comentou o meia Djalma, do gol mais bonito do jogo em Castanhal. “Quem dera todo jogo fosse assim, que eu pudesse entrar e ajudar. Além do mais importante, que foram os três pontos, ainda consegui fazer meu gol. Nem vi que ele estava adiantado. Cortei o jogador deles e resolvi arriscar”, completou o jogador, explicando como foi o gol quando acertou uma bomba de longe, no angulo do goleiro adversário.
O lateral direito Yago, que voltou a marcar um gol na Terceirona desde o recomeço da competição, após o intervalo para a Copa do Mundo, salientou a força do adversário para valorizar o que foi feito. Para ele, vencer o time alagoano da forma como foi feito vai fazer com que o time ganhe moral, além de mostrar aos adversários que o Paysandu voltou ao páreo. “A vitória foi muito importante, se perdêssemos, praticamente ficaríamos sem chances de ficar entre os quatro. Com esses três pontos, ganhamos também confiança e as demais equipes vão nos olhar diferente daqui em diante. O CRB é um time forte e um dos candidatos ao acesso, daí a importância do resultado.”
Pikachu também foi na onda dos companheiros ao dizer que houve um convencimento com a atuação do time bicolor, o que mostrou que a pretensão do Papão é voltar a Série B e que tem força para isso. “Acho que foi a melhor atuação na competição. Sempre vencemos apertados e nos cobrávamos quanto a isso. Contra o CRB a gente convenceu e temos que manter esse ritmo no restante da competição.”
Segundo Héverton, esse convencimento era necessário para provar a eles mesmos que futebol existe na Curuzu para que se chegue à segunda divisão. O desafio é colocá-lo em campo sempre. “Tínhamos para nós mesmo que precisávamos convencer, também. É claro que os três pontos eram mais importantes, mas também precisávamos mostrar um bom futebol, com uma boa atuação”, finalizou o meio-campista.
**Fonte JAmazonia

Yago Pikachu comemora artilharia do Papão, que tem melhor ataque do país

O Paysandu tem o melhor ataque do Brasil na temporada de 2014. Com os três gols da partida desta segunda-feira, contra o CRB – o melhor placar que fez na Série C –, o time alviceleste chegou a 92 gols marcados. O Papão assumiu pela primeira vez o papel de melhor ataque do país no dia 28 de maio, diante do maior rival, o Clube do Remo, no empate por 3 a 3. Nesta segunda, os bicolores ultrapassaram o Ceará, que tem 90. Logo em seguida estão Fortaleza, com 86, Cruzeiro e América-RN, ambos com 85.
Na somatória, o Paysandu tem 15 gols do atacante Lima – que se transferiu ao Ceará em julho – seguido pelo também atacante Dennis e o lateral-direito Yago Pikachu, com 13 gols, que assumiu a artilharia bicolor após a saída de Lima.
– Fico feliz por ser um dos artilheiros do clube no ano do centenário. Ser artilheiro nunca vai ser o meu principal objetivo, e sim vencer as partidas e ganhar títulos, mas a artilharia é muito bem vinda – contou Yago.
Para o técnico Mazola Júnior, não há possibilidade de Pikachu voltar a ser um lateral. No time dele, o jogador vai permanecer atuando mais na frente, o que pode ajudar a revelação da base a aumentar a marca de 40 gols marcados ao longo dos quatro anos como jogador profissional.
– Para mim, em meu conceito, o Yago não é lateral. Ele é ala, um meia ofensivo. Não acho que eu esteja errado. Até brinquei com ele quando cheguei que ele tinha parado de fazer gols quando saí. O Yago está com uma filha pequena, dorme pouco, isso é normal. Já aconteceu comigo quando eu era jogador. Ele tem um potencial enorme e vai nos ajudar demais – disse Mazola.
Para o atacante Dennis, o Paysandu é um time ofensivo e os números desta temporada comprovam isso. O jogador passou em branco contra o CRB, mas fez o gol da vitória bicolor na última quarta-feira, contra o Coritiba, na despedida do Papão da Copa do Brasil.
– Temos um time que gosta de atacar e essa qualidade é um ponto forte da equipe. Eu sempre busco esse objetivo na partida e espero estar marcando cada vez mais e ajudando o Papão a sair vitorioso das partidas, que é o mais importante – afirmou o centroavante.
**Fonte GloboEsporte/PA

Paraná fora da terceirona

Meia sofreu fratura no antebraço esquerdo e não joga mais pelo Paysandu no Campeonato Brasileiro
Machucado ainda aos 15 minutos do primeiro tempo da goleada sobre o CRB-AL, ontem o meia Marcos Paraná teve confirmada a notícia que temia. O jogador não vai mais atuar pelo Paysandu na Série C do Brasileiro deste ano. Exames realizados e uma clínica de Belém, foi constatada uma fratura no antebraço esquerdo. “O Marcos está internado e hoje (ontem) vai passar pelos exames pré-operatórios. Amanhã (hoje), com horário ainda a ser definido, será feita a cirurgia no antebraço do atleta. Ele ainda teve um trauma na costela, mas nada grave”, explicou o médico José Silvério, que atendeu o jogador ainda no estádio Maximino Porpino, Castanhal.
Marcos será operado por Jean Klay Machado, mesmo médico responsável pela cirurgia no ombro direito o goleiro Dalton, há dois anos. De acordo com Wilson Fiel, médico do Paysandu, o jogador deve ficar pelo menos um mês e meio sem poder ter atividade que influencie no braço. “O Jean Klay é o cirurgião responsável e deve operar amanhã. Uma fratura dessa deve levar 45 dias com o braço imobilizado. Menos de 30 dias não é. Ele vai poder correr, fazer exercícios, mas não jogar futebol”, explicou Fiel.
Sem Marcos Paraná, as opções do técnico Mazola Júnior para o setor de criação de jogadas ofensivas, no meio-campo, ficaram sendo Héverton, Rafael Tavares, Raul, Djalma e o jovem Araújo. A outra baixa bicolor para a próxima rodada do Campeonato Brasileiro, mas dessa vez apenas por um jogo, será o volante Zé Antônio, que anteontem recebeu o terceiro cartão amarelo e terá que cumprir suspensão automática. Ricardo Capanema e Lenine aparecem como opções imediatas.
O desafio bicolor será vencer o ASA-AL fora de casa para entrar de vez na disputa de uma das quatro vagas do Grupo A. Com o fim da 11ª rodada, o Papão subiu para a sexta colocação e está a apenas três pontos do quarto colocado, Salgueiro-PE. Pelo site Chance de Gol, especialista em estatísticas e probabilidades esportivas, o Paysandu passou a ter 16,% de chances de passar para a fase de mata-mata que decide o acesso para a Série B, além de ter apenas 9% de chances de queda.
**Fonte JAmazonia

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Ficha Tecnica: Paysandu-PA 3X0 CRB-AL


Campeonato Brasileiro
Paysandu-PA 3X0 CRB-AL
Campeonato Brasileiro
Série C - 11ª Rodada
Grupo A

Local: Maximino Porpino, Castanhal-PA
Renda: não divulgado
Publico: não divulgado

Arbitro: Mayron F. dos reis Novaz- MA
Auxiliares: Aelson Mariano C. Gomes-MA e Ivanildo Gonçalves da Silva- MA
Cartões amarelos: Éverton Silva, Zé Antônio, Héverton e Rafael Tavares (PSC); Júlio César, Magrão (CRB
GolsHéverton, aos 17min do 2ºT; Djalma, aos 37min do 2ºT; Yago Pikachu, aos 49min do 2º T.

Paysandu
Paulo Rafael; Everton Silva (Djalma), Charles, Fernando Lombardi e Fábio Alves; Augusto Recife, Zé Antonio, Yago Pikachu, Héverton (Bruno Veiga) e Marcos Paraná (Rafael Tavares); Dennis
Técnico: Mazola Jr

CRB
Júlio César; Paulo Sérgio (Audálio), Daniel Marques, Gabriel e Cristiano; Olívio, Glaydson (Diego Clementino), Clebinho (Jefferson Maranhão), Éder e Diego Rosa; Magrão
TécnicoAdemir Fonseca

Mazola reestreia bem

Três meses e oito rodadas depois que o Paysandu havia vencido pela última vez no Campeonato Brasileiro, o time paraense voltou a comemorar três pontos. Assim como foi no dia dez de maio, no 1 a 0 sobre o ASA-AL, ontem o jogo também foi no Maximino Porpino e o treinador bicolor era Mazola Júnior. Ontem à noite, o técnico reestreou no cargo e mesmo com poucos dias de treinos viu o Papão golear o CRB-AL por 3 a 0 e voltar para a briga por uma das quatro vagas do Grupo A. Com 13 pontos, o Paysandu subiu para a sexta posição e está a apenas três pontos do quarto colocado, o Salgueiro-PE. Foi também a melhor apresentação do alviazul na competição, o que aumenta a confiança dos atletas.
“Estávamos atrás dessa vitória. Batalhamos do começo ao fim e fomos os únicos que buscaram a vitória. Mas, pés no chão. Ainda temos muito por melhorar”, afirmou o zagueiro Fernando Lombardi. “Empenho nunca faltou e a bola é que teimava em não entrar. O primeiro tempo parecia que seria da mesma forma, mas conseguimos os gols e a tendência é melhorar”, completou o centroavante Dennis. Na próxima rodada, o Paysandu vai até Arapiraca (AL) enfrentar o ASA-AL, no domingo, às 19 horas, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca. No mesmo dia, o CRB encara o Crac-GO, em Catalão, no Estádio Genervino da Fonseca.
O primeiro tempo de ontem dava a impressão que o jogo seria semelhante aos últimos, sem gols. Mas havia uma diferença. Mesmo sem balançar as redes, o time bicolor era ofensivo e acuava o adversário no campo defensivo. O principal lance do primeiro tempo foi um momento ruim. Aos 15 minutos o meia Marcos Paraná se chocou com o marcador e, na queda, machucou o braço esquerdo e deixou o campo numa ambulância direto a Belém, com suspeita de ter quebrado o braço. “Ele (Marcos) teve um trauma no antebraço esquerdo, na costela e no quadril. Há sinais de fratura no braço, por isso providenciamos esse transporte para Belém, onde será levado ao hospital”, comentou o médico José Silvério.
Se a etapa inicial foi sem gols, na final esse panorama mudou. Pressionando, o Papão foi para cima e abriu o placar aos 17 minutos. O volante Zé Antônio escorou de cabeça o escanteio vindo da direita, o goleiro Júlio César bateu roupa, Fernando Lombardi dividiu e a bola sobrou para o meia Héverton completar para o gol. Vinte minutos depois veio o segundo, o mais bonito da noite. O meia Djalma dominou, driblou um adversário e mandou uma bomba do meio da rua, de pé esquerdo, no ângulo. Com a partida controlada, veio o terceiro já nos descontos. O atacante Bruno Veiga caiu pela direita e cruzou para o lateral direito Yago se antecipar à zaga e completar para o gol.
**Fonte JAmazonia

Mazola volta, Papão vence e sobe na tabela da Terceirona

Em partida convincente, Paysandu venceu o CRB por 3 a 0 em Castanhal
Ele voltou. No retorno de Mazola ao comando técnico da equipe, o Paysandu voltou a vencer após série de resultados ruins no Campeonato Brasileiro da Série C, em partida contra o CRB, no estádio Maximino Porpino, em Castanhal, pelo placar de 3 a 0, deixando a Fiel empolada com a sequência da equipe na Terceirona.
Depois de um primeiro tempo com bolas na trave e muitas chances desperdiçadas no lado bicolor, os últimos 45 minutos reservaram três bolas na rede. Primeiro com Héverton, após cobrança de escanteio na direita. Depois, Djalma, em um foguete de fora da área, no ângulo. Yago Pikachu sacramentou o resultado.
A vitória fez o clube paraense respirar na tabela e sonhar com a volta ao grupo dos quatro primeiros classificados. Agora, o Papão é o sexto colocado, com 13 pontos conquistados, estacionando o CRB-AL na quinta posição, com os mesmos 15 pontos.
Na próxima rodada, o Paysandu enfrenta o Asa de Arapiraca, fora de casa, domingo (24), às 19h
1º Tempo: Ficou no quase - Nos primeiros 45 minutos de bola rolando, o Paysandu começou tocando a bola, colocando pressão e jogando bem ao estilo Mazola, conhecido pelo torcedor. Mas além do CRB, os bicolores tiveram que parar em um velho dilema do futebol, o ‘quase’.
Logo no começo do jogo, uma oportunidade muito clara para o time mandante. O lateral esquerdo Fabinho fez todo o lance individual pelo seu lado, cruzando na medida para o meia Héverton, que dominou livre dentro da grande área, mas chutou por cima do gol. Antes disso, com Marcos Paraná, a bola foi testada e aí foi o goleiro Julio Cesar que apareceu e executou um verdadeiro milagre para salvar.
O CRB atuou da forma tradicional que as equipes costumam se portar fora de casa, com meio de campo povoado, esperando uma oportunidade para encaixar o contra-ataque e conseguir abrir o placar. Mas o time de Ademir Fonseca pouco deu trabalho para Paulo Rafael, que foi quase um telespectador. No melhor momento alagoano, Cristiano reclamou de pênalti dentro da área, mas o árbitro nada marcou.
No final do primeiro tempo, a melhor chance de gol para o Paysandu. Em falta sofrida por Dennis na entrada da área, o próprio centroavante pediu preferência pela cobrança, mandando com categoria no ângulo, mas a redonda explodiu na trave do CRB.
Depois, os dois times ainda tentaram causar transtornos ao adversário, mas o jogo terminou sua primeira metade sem bola na rede.
2º Tempo: Goleada e alívio na tabela - No segundo tempo, o tal do ‘quase’ deu lugar a muita alegria no Paysandu. Mazola colocou o time para o ataque, tendo postura ainda mais agressiva e dando mostras que a vitória viria a todo custo a favor do clube paraense.
Dominando, a turma alviceleste nem demorou muito para soltar o grito de gol da garganta. Aos 17 minutos, após cobrança de escanteio, a bola ficou dando sopa no ar, encontrando o meia Heverton que completou para a rede e correu para o abraço.
O gol deu tranqüilidade e ainda mais ímpeto ao Papão. Mazola colocou em campo o meia Djalma, que novamente fez parceria com Pikachu no lado direito. E foi Djalma o responsável pelo segundo gol, aos 37 minutos, acertando um foguete de fora da área, no ângulo do goleiro Julio Cesar, que nada pôde fazer.
Quando tudo parecia sacramentado, o Paysandu ainda marcou mais um, com o xodó do torcedor, o lateral Yago Pikachu, que se mostrou bem posicionado dentro da área e aproveitou cruzamento, chutando no canto, aos 49 minutos da etapa final. 3 a 0.
Com o 3 a 0, os gritos de ‘o campeão voltou’ e o entusiasmo azul e branco voltaram, fazendo o torcedor sair do estádio em festa com o time.
**Fonte Portal ORMNews

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Cronograma de ingressos para Paysandu x CRB

Os ingressos para a partida entre Paysandu x CRB, que acontecerá nesta segunda-feira (18), às 21h30, no Estádio Maximino Porpino, em Castanhal, começarão a ser vendidos somente no dia do jogo. As vendas serão realizadas no Estádio da Curuzu, na Sede Social do clube e no próprio estádio onde será realizada a partida.

HORÁRIO DAS VENDAS
ESTÁDIO DA CURUZU E SEDE SOCIAL – Nesta segunda-feira (18), de 08h30 às 16h00.
ESTÁDIO MAXIMINO PORPINO – Nesta segunda-feira (18), a partir das 9 horas da manhã.
VALOR DOS INGRESSOS:
R$30,00 – ARQUIBANCADA
INGRESSOS PARA ESTUDANTES
Os ingressos de meia entrada para estudantes serão vendidos somente no Estádio Maximino Porpino, em Castanhal, a partir das 9 horas da manhã.
VALOR: R$15,00.
DISTRIBUIÇÃO DE INGRESSOS PARA IDOSOS E MENORES
Será realizada no Estádio Maximino Porpino no dia do jogo (18/08/14)
DISTRIBUIÇÃO DE INGRESSOS PARA PORTADORES DE DEFICIÊNCIA FÍSICA
Será realizado na Sede da Associação Paraense das Pessoas com Deficiência, a APPD, localizada na passagem Alberto Engelhlard (Vila Teta), nº 213, bairro de São Brás.
VENDA DE INGRESSOS PARA SÓCIOS PROPRIETÁRIOS
Será realizada na Sede Social do clube, na segunda-feira (18), de 08h30 às 16h00. Somente 50 ingressos serão disponibilizados para a venda.
VALOR: R$15,00.
DISTRIBUIÇÃO DE INGRESSOS PARA ASSOCIADOS DO SÓCIO BICOLOR
A distribuição de ingressos para os associados do Programa Sócio Bicolor será feita de acordo com o número de torcedores que realizarem o seu pré cadastro para esta partida. O cadastro será feito até neste sábado (16), até às 14h00. Veja os detalhes.
CARGA DE INGRESSOS DO PAYSANDU DISPONIBILIZADA PARA VENDA
3.900 – ARQUIBANCADA – VALOR UNITÁRIO: R$30,00
140 – MEIA ESTUDANTE – VALOR UNITÁRIO: R$15,00
50 – ARQUIBANCADA SÓCIO PROPRIETÁRIO DO PAYSANDU – VALOR UNITÁRIO: R$15,00
4.090 – TOTAL DISPONIBILIZADO PARA VENDA
CARGA DE GRATUIDADE
910 – GRATUIDADES
5.000 – TOTAL DE INGRESSOS
**Fonte Site Oficial do Paysandu

Retirada de ingressos dos associados será realizada nesta segunda (18)

O Programa Sócio Bicolor informa aos associados que realizaram o seu cadastro nas centrais de relacionamento do programa, afim de receber o seu ingresso para a partida entre Paysandu x CRB nesta segunda-feira (18), às 21h30, que a entrega dos ingressos para quem se cadastrou será realizada amanhã (18), de 09h00 às 14h00, em qualquer uma das centrais de relacionamento, localizadas na Sede Social e no Estádio da Curuzu.
A entrega destes ingressos para os associados que realizaram o seu cadastro também será realizada no Estádio Maximino Porpino, na bilheteria central, a partir das 16 horas.
**Fonte Site Oficial do Paysandu

Mazola e a missão de colocar o time nos eixos

Depois de cumprir quatro jogos como mandante de portões fechados ao público, o Paysandu se reencontra hoje, a partir das 21h30, com a sua fiel torcida, no estádio Maximino Porpino, em Castanhal. O Papão recebe a visita do CRB-AL disposto a retomar o sonho de voltar à Série B do Brasileiro em 2015. O Papão, que tem dez pontos, precisa de uma vitória para se aproximar do G4, grupo formado pelos times que estariam classificados, caso a competição já tivesse sido encerrada. O adversário, por sua vez, soma 15 pontos e tenta se manter entre os primeiros colocados.
O Galo, como é chamado o CRB, vem ao Pará disposto a roubar pelo menos um empate, o que seria, na avaliação do time, um resultado positivo, por se tratar de jogo fora de casa. Uma vitória, dependendo dos resultados finais da rodada, a 11ª da Série C do Brasileiro, poderá levar a equipe do Nordeste até a vice-liderança. No primeiro confronto entre as equipes, valendo pelo “primeiro turno”, houve empate, sem gols, em Cururipe, no interior de Alagoas, já que aquela altura o alvirrubro cumpria punição imposta pela justiça desportiva.
A partida marca a reestreia do técnico Mazola Júnior no comando do Paysandu. Depois de uma breve passagem pelo Bragantino-SP, o treinador foi contratado para ocupar o posto de Vica, que caiu após o empate diante do Águia, de Marabá. O resultado fez parte de uma sequência de cinco jogos sem vitórias do ex-treinador, que admitiu não ter emplacado no comando do time. “A mudança era necessária para ver se o Paysandu consegue voltar a vencer”, reconheceu Vica, que está no ASA-AL.
Mazola reassumiu o comando do time na última quinta-feira, carregando nas costas a responsabilidade de recolocar o time nos eixos. O treinador tem a seu favor o fato de conhecer bem o grupo que comanda, o que pesou para o seu retorno ao cargo. Sob seu comando, em seis rodadas, o Papão só ficou de fora da zona de classificação uma vez, após a derrota, em casa, diante do Fortaleza-CE. Um retrospecto que conspira a favor de seu trabalho no clube.
**Fonte Portal DOL

Ficha do Jogo: Paysandu-PA X CRB-AL


Campeonato Brasileiro
Série C - 11ª Rodada
Grupo A

Local: Maximino Porpino, Castanhal-PA
Data: 18.08.14
Hora: 21h 30m

Arbitro: Mayron F. dos reis Novaz- MA
Auxiliares: Aelson Mariano C. Gomes-MA e Ivanildo Gonçalves da Silva- MA

Paysandu
Douglas; Yago Pikachu, Charles, Reniê (Fernando Lombardi) e Airton; Augusto Recife, Zé Antônio, Rafael Tavares (Ricardo Capanema) e Marcos Paraná (Raul); Héverton e Dennis
Tecnico: Mazola JR.

CRB
Júlio César; Paulo Sérgio, Gabriel, Daniel Marques e Cristiano; Olívio, Glaydson, Clebinho, Éder e Diego Rosa; Magrão.
Técnico: Ademir Fonseca