sexta-feira, 22 de maio de 2015

Paysandu retorna aos treinamentos após classificação na Copa do Brasil

A classificação para a terceira fase da Copa do Brasil já é passado. O elenco bicolor retornou aos treinamentos na tarde desta quinta-feira, dia 21, visando ao confronto contra o Ceará no sábado, pela Série B. Os jogadores que atuaram no último jogo realizaram apenas um regenerativo na Curuzu. Já os demais, um trabalho tático sob o comando de Dado Cavalcanti, no Mangueirão.   
– Esquecemos o jogo contra o ABC.  Agora é descansar e focar no próximo compromisso dentro de casa. Praticamente só temos um dia de preparação para o jogo contra o Ceará e vamos buscar os primeiros três pontos – contou o atacante Leandro Cearense.   
Para a partida de sábado, o comandante bicolor espera o retorno do atacante Bruno Veiga, ainda se recuperando de lesão muscular. Além da regularização do lateral-direito Luiz Felipe e do 
O elenco do Papão volta aos treinos na manhã desta sexta-feira, dia 21, onde o técnico Dado Cavalcanti deverá definir a equipe titular. Paysandu e Ceará se enfrentam no próximo sábado, dia 23, às 16h30, no Estádio Mangueirão, pela terceira rodada da Série B do Brasileiro.

**Fonte GloboEsporte/PA

Dado define o Papão

Sem muito tempo, treinador comanda hoje treino para confirmar equipe que pega o Ceará

Ainda não há qualquer indicativo de como o treinador do Paysandu, Dado Cavalcanti, pretende escalar a equipe que vai a campo amanhã para encarar o Ceará, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Ontem, horas depois do desembarque em Belém, após a classificação na Copa do Brasil, despachando o ABC-RN, a comissão técnica bicolor optou por dividir o grupo, sendo que os titulares realizaram apenas treino de readaptação física, enquanto que os reservas fizeram uma programação com bola. A previsão é que Dado Cavalcanti defina o time hoje, a partir das 9 horas, quando fará um treino técnico, no estádio da Curuzu.
Se não há indicativos, há algumas tendências, como a titularidade do atacante Aylon. Em intensa evolução, o ex-jogador do Internacional vive uma boa fase em Belém e se sente confiante para fazer declarações fortes. Segundo ele, o Paysandu tem plenas condições de superar o Ceará, tido como um dos candidatos ao acesso à Série B, apoiado na boa campanha realizada, inclusive, com o título da Copa do Nordeste. Aylon considera o fato, mas foi enfático. “Nós não somamos pontos na Série B ainda. É importante demais sairmos do zero”, frisou, ressaltando que um triunfo teria o poder de configurar uma reação do Papão na competição. “Precisamos ganhar os três pontos e embalar na classificação e vai ter que ser nesse jogo contra o Ceará!”, enfatizou.
Será a primeira vez que Aylon entrará como titular do Papão na Série B. Ele assistiu à derrota para o Botafogo-RJ do banco de reservas. Contra o Bragantino, entrou no decorrer da partida e deu uma dinâmica ofensiva à equipe. Aylon torce para que a equipe não sofra alterações e os 11 titulares da partida diante do ABC-RN, pela Copa do Brasil, se perpetuem. “Se ele (Dado Cavalcanti) manter o mesmo time do jogo anterior, é bom porque estamos entrosados.”  Na última terça-feira, Dado escalou o time com o goleiro Emerson, os laterais Yago Pikachu e João Lucas, a dupla de zaga Gualberto e Thiago Martins, além dos meias Fahel, Ricardo Capanema, Jhonnatan e Carlos Alberto. No ataque, Aylon e Leandro Cearense.  
Aliás, Leandro Cearense lamentou o ritmo intenso com a disputa de duas competições, Brasileirão e Copa do Brasil, considerando que dois jogos por semana são prejudiciais, por ora. “Esquecemos o ABC”, disse. “Agora é descansar e focar no próximo compromisso dentro de casa. Praticamente só temos um dia de preparação para o jogo contra o Ceará e vamos buscar os primeiros três pontos”, continuou.  
**Fonte JAmazonia

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Dado Cavalcanti deve manter a base que conquistou a vaga

A partir de hoje, a comissão técnica do Paysandu passará a dar indícios mais claros sobre como vai postar a equipe que vai encarar o Ceará, no próximo sábado, 23, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. A essa altura, a tendência é que a equipe não sofra alterações, considerando a atuação segura contra o ABC-RN, e mesmo diante do aumento do leque de opções. Em um primeiro momento, visando ao jogo, já se sabe que duas peças estarão disponíveis, casos do zagueiro Fernando Lombardi e o meia Gilson Alves. No entanto, é pouco provável que algum deles ganhe vaga na equipe titular.
Outras prováveis opções serão o atacante Misael e o lateral Luiz Felipe, que esperam regularização. No entanto, a dupla não entrará como titular, salvo alguma surpresa de última hora. A pendência diz respeito ao atacante Bruno Veiga, ainda se recuperando de lesão muscular. No seu perfil, em uma rede social, Veiga disse que espera estar no grupo que será relacionado para a partida, que tem status de decisão. Como perdeu nas duas rodadas anteriores, o Papão tem a obrigação de vencer uma das forças do campeonato. O Ceará é campeão do Nordeste e, no seu elenco, tem o ex-bicolor zagueiro Charles.    
O treinador do Paysandu, Dado Cavalcanti, já adiantou o que pensa. “(Contra o ABC) tivemos mais atitude, o Paysandu se impôs em campo. É lógico que vou levar isso em consideração na hora de fazer as minhas escolhas”, explicou. Da equipe titular, consolidam-se como prováveis titulares o volante Ricardo Capanema, os meias Carlos Alberto e Jhonnatan, além do atacante Aylon. Eles foram as principais mudanças com relação à equipe que perdeu para o Bragantino-SP, pela segunda rodada da Série B, em jogo realizado no último sábado, 16.
Com a inclinação do treinador, é viável uma situação pouco vista no Paysandu em dois anos, que deve ser o volante Augusto Recife apenas como opção para o decorrer da partida. Além disso, o apoiador Rogerinho também foi parar no banco de reservas. “O Capanema deu força à nossa marcação. E o Carlos Alberto teve qualidade para armar as melhores jogadas. Ainda não está na sua melhor forma física. Mas foi bem”, lembrou Dado, citando outro atleta em boa fase. “Assim como o Carlos Alberto, o Jhonnatan foi primordial. Ele contribuiu para a compactuação maior.”
Sobre a quantidade de peças disponíveis, Dado se esquivou e fez um comentário definitivo. “Não tem muita coisa o que fazer. Só aguardar a recuperação do Bruno, a regularização de Luiz Felipe e Misael, mas é uma dor de cabeça muita boa. Só quem ganha é o Paysandu.”
**Fonte JAmazonia

Técnico espera por dupla para duelo contra o Ceará

Para a partida contra o Ceará, no próximo sábado (23), pela Série B do Campeonato Brasileiro, o técnico do Paysandu, Dado Cavalcanti espera contar com os atacantes Mizael e Bruno Veiga.
O choque entre Papão e Vozão deverá atrair um grande número de torcedores ao estádio Mangueirão, em Belém, pela terceira rodada da segundona.
“Vou aguardar a regularização do Mizael e a recuperação do Bruno, para trabalhar com o time que vai enfrentar o Ceará”, disse o treinador, após a vitória bicolor sobre o ABC-RN, por 2 a 1.
“Essa dor de cabeça de ter várias opções é muito bom. Quem ganha com isso é a equipe do Paysandu”, completou Dado.
O elenco bicolor terá dois dias para realizar treinos e uma vitória em cima do alvinegro cearense será importante para o time, que ainda não venceu na Série B.
**Fonte Portal DOL

O Novo dono da camisa dez?

Carlos Alberto se destaca no meio-campo alviceleste

Autor do segundo gol alviceleste, o meio-campista Carlos Alberto atuou pela primeira vez com a camisa titular do Paysandu e deixou impressão positiva. Foi o articulador que o time precisava e, em alguns momentos, foi agressivo, entrando na área adversária a ponto de fazer o tento que assegurou a vitória diante do ABC-RN.
Carlos Alberto evitou se vangloriar, mas admitiu que saiu satisfeito. “A gente vem buscando esse tipo de partida faz muito tempo. Depois que passou o estadual, teve a reformulação na equipe e agora temos jogadores de qualidade. Estamos procurando a excelência. Fizemos uma partida excelente, e tivemos o êxito na vitória”, defendeu. Carlos Alberto vislumbrou um futuro positivo no decorrer da temporada. “Contra o Botafogo, o nosso futebol foi convincente. Contra o Bragantino, tivemos um momento ruim, mas depois fomos bem. Precisamos de confiança para a Série B”, reiterou, seguindo. “As vitórias vêm, a confiança vem e a autoestima aumenta”.
Já o goleiro Emerson revelou o desejo de recuperação imediata na Série B. “Fomos consistentes e quem entrou correspondeu. Agora, queremos pontuar dentro de casa, diante da nossa torcida. A torcida vive o time e a equipe está jogando bem. Desde quando começou a Série B, fizemos bons jogos. Estamos assumindo a responsabilidade. Agora é pontuar.” 
**Fonte JAmazonia

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Técnico elogia o desempenho

Dado acredita que vitória trará tranquilidade ao time

O treinador do Paysandu, Dado Cavalcanti, definiu a atuação do Paysandu na noite de ontem com uma palavra: equilíbrio. Segundo a visão de Cavalcanti, a equipe se postou de forma elogiável no primeiro tempo, priorizando o sistema defensivo, mas sendo efetivo quando havia chances de contra-atacar. E na etapa final, apesar do gol adversário ter saído quando o relógio apontava apenas um minuto, o Paysandu manteve o sistema de jogo praticamente impecável e seria natural uma reação dentro da partida. “No primeiro tempo estávamos bem. No segundo tempo, mantivemos o equilíbrio, apesar do momento ruim que foi o gol deles (ABC).”
O empate bicolor tornou a classificação encaminhada, de acordo com Dado Cavalcanti, sobretudo, porque o ABC teve um jogador expulso e cedeu campo para o Papão trabalhar a bola. “Depois do gol, da expulsão, tivemos várias oportunidades e fomos melhores. Quando empatamos, o jogo de uma vez por todas foi nosso. Valorizamos a posse de bola, com humildade. A atuação foi muita boa, saímos quando tínhamos que sair, defendemos corretamente. Fomos merecedores dessa classificação.” Dado Cavalcanti foi questionado se o jogo contra o ABC se configurou na melhor atuação do Paysandu sob o seu comando. Ele não se esquivou da pergunta, mas lembrou de outras jornadas vitoriosas. “Lógico que o resultado sempre ajuda. Fizemos um bom jogo, mas também lembro o jogo contra o São Francisco (Papão ganhou de 9 a 0, jogo válido pelo Parazão 2015).”
Dado teve um discurso sereno para quem estava sendo pressionado. Ele citou o meias Jhonnatan e Carlos Alberto como os melhores da partida e vislumbrou o desafio do final de semana. “Agora é voltar as atenções para a Série B. Tivemos um time mais encorpado e agora vamos para outra pedreira. Esse início de Série B tem sido doloroso. A falta de pontos incomoda todo mundo. Jogo contra o Ceará será difícil, eles são um dos postulantes ao acesso e ao título.”
**Fonte JAmazonia

Ficha Técnica: ABC-RN 1X2 Paysandu-PA


ABC-RN 1X2 Paysandu-PA
Copa do Brasil - 2ª Fase
Jogo de Volta

Local: Frasqueirão (Natal)
Data: 19.05
Hora: 19:30

ArbitroGuilherme Ceretta de Lima (ASP-FIFA) -SP
Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho (CBF-1)-SP e Alex Ang Ribeiro (CBF-2)-SP
Gols: Bruno Luiz (ABC) / Pikachu e Carlos Alberto (Paysandu)
Cartões amarelos: Sueliton e Marcílio (ABC) / Ricardo Capanema (Paysandu)
Cartão vermelho: Sueliton (ABC)

ABC
Saulo; Reginaldo (Fabinho Alves), Sueliton, Leandro Amaro e Marcílio; Rafael Miranda (Bruno Luíz), Fábio Bahia, Ronaldo Mendes (Maurício) e Wellington Bruno; Erivelton e Kayke
Técnico: Josué Teixeira

PAYSANDU
Emerson; Yago Pikachu, Gualberto, Thiago Martins e João Lucas; Ricardo Capanema (Augusto Recife), Fahel, Jhonnatan e Carlos Alberto (Carlinhos); Aylon e Leandro Cearense (Souza).
Técnico: Dado Cavalcanti.

Papão avança na Copa

Bicolor se impõe na casa do ABC-RN, vence de virada e agora espera Bahia ou Luverdense

Se há justiça no futebol, ela aconteceu ontem. Surpreendendo os mais céticos e exibindo uma evolução tática e técnica considerável, o Paysandu venceu o ABC-RN por 2 a 1, pela Copa do Brasil, e se classificou à terceira fase da competição. No placar agregado, a eliminatória terminou em 3 a 1. Superioridade exibida em números e em campo. No Frasqueirão, o ABC escapou de ser goleado, caindo na armadilha traçada pelo treinador Dado Cavalcanti.
Além de espantar a má fase, o Papão ainda faturou. Seguir na competição fará o clube abocanhar a quantia de R$ 560 mil. Na próxima fase, o Paysandu vai esperar o vencedor de Bahia e Luverdense, que fazem o jogo da volta hoje, na Fonte Nova, em Salvador. Anteriormente, foi definido em sorteio que o Papão fará o primeiro jogo da terceira fase fora de casa.
A estratégia do treinador do Paysandu, Dado Cavalcanti, surtiu efeito. O Paysandu fez duas linhas de quatro, povoando o meio-campo e a defesa. Foi até rigoroso no sistema de marcação. O ABC ficou preso a marcação, inclusive, desperdiçando bolas na intermediária. Quando tinha a posse de bola, o Papão era agressivo, utilizando velocidade, evitando passes longos e priorizando a aproximação entre os seus jogadores.
Nesse cenário, seria natural que o Papão chegasse mais próximo ao gol de Saulo. A equipe desandou a perder gols. Foram, pelo menos, quatro chances de gol, todas desperdiçadas. Aylon, Gualberto e Pikachu assustaram a meta do ABC. Mas quem chegou mais próximo foi o meia Carlos Alberto. Aos 13 minutos, o bicolor passou pelo marcador e bateu rasteiro. A bola explodiu na trave. Aliás, a movimentação de Aylon e a agressividade de Carlos Alberto eram os dados mais positivos dos bicolores.
E a partir dos 40 minutos, Pikachu também saiu do sistema defensivo e resolveu apoiar o ataque. E o Papão continuou em cima. Prova disso é que em uma sobra de bola, na entrada da área, Pikachu bateu e Saulo pegou com alto grau de dificuldade. Depois, o lateral direito passou pelo marcador e bateu cruzado, mas a bola foi para fora. O time da casa estava acuado. A torcida sentiu o clima e pouco apoiou. Alguns chegaram a vaiar. Foi então que o ABC deu sinal de vida. Primeiro com Wellington Bruno, que bateu por cobertura, mas parou no goleiro Emerson. Depois, Kayke foi lançado e saiu na cara do goleiro. O atacante bateu fraco, porém, facilitando a ação do goleiro.  
Bastou um minuto para o ABC ir às redes. E justo na primeira jogada de dois jogadores. Fabinho Alves cruzou e Bruno Luiz girou em cima de Gualberto. O atacante bateu no ângulo esquerdo de Emerson e abriu o placar. Quando se imaginou que o Paysandu pudesse ruir, o time continuou tranquilo, não abdicando da  sua estratégia. E foi premiado. O gol sairia por intermédio de um pênalti polêmico. Leandro Cearense se envolveu em lance com Suéliton. O toque do zagueiro não ficou claro. O fato é que o árbitro marcou pênalti. Aos 20, Pikachu colocou a bola no canto direito do goleiro Saulo e deixou o placar igualado. Aos 28, o golpe final do Papão. Por meio de uma troca de passes entre Carlos Alberto e Aylon, o primeiro chutou forte e venceu Saulo.   
**Fonte JAmazonia

terça-feira, 19 de maio de 2015

Time titular de dado terá pelo menos quatro mudanças

Teoricamente, o Paysandu será mais competitivo se comparado ao jogo do último sábado, quando tropeçou diante do Bragantino-SP. Basta analisar as peças que estão, momentaneamente, fora do time titular. A julgar pelas inclinações de mudança entre os 11 titulares, ficou claro que o treinador bicolor, Dado Cavalcanti vai priorizar jogadores que exibem um melhor momento técnico. No total, são quatro alterações, o que configura a quarta escalação diferente nos últimos jogos. Na defesa, o zagueiro Gualberto reassume a sua condição de titular, até porque Fernando Lombardi não pode jogar a competição pelo Paysandu.   
No setor de meio-campo, só sobrou Fahel. Todos os demais foram substituídos. Até o meia Augusto Recife, em declínio físico e técnico, foi barrado. A preferência foi pela voluntariedade de Ricardo Capanema. Gilson Alves, disparado um dos piores da equipe nos últimos jogos, também não pode jogar a Copa do Brasil com a camisa bicolor. Para o posto, a velocidade e a entrega de Jhonnatan. Na armação, acabou a paciência com a irregularidade de Rogerinho. Carlos Alberto deve ser a opção.
Já o ataque bicolor será formado por Aylon e Leandro Cearense. Pelo menos é um indicativo de que o setor terá movimentação e presença de área. Se o Paysandu fizer apenas um gol, obrigará o adversário a vencer com vantagem de dois gols, pelo menos. O desejo de ir às redes, fora de casa, foi um assunto comentado pelo centroavante Leandro Cearense. “Temos que estar preparados, vamos marcar em cima. E basta um gol nosso e eles terão que fazer três”, frisou o autor do tento da vitória alviceleste na partida de ida, em Belém.
Leandro Cearense aprovou a entrada de Aylon, opinando que não se sentirá isolado. “O time terá mudanças, tem que encaixar o esquema que o professor quer. Quando o Aylon entrou (referindo-se ao jogo diante do Bragantino), ficou melhor. Ele me ajuda mais. Me senti muito só, antes dele entrar. Com o Aylon, temos mais velocidade.”
**Fonte JAmazonia

Ficha do Jogo: ABC-RN X Paysandu-PA


ABC-RN X Paysandu-PA
Copa do Brasil - 2ª Fase
Jogo de Volta

Local: Frasqueirão (Natal)
Data: 19.05
Hora: 19:30

ArbitroGuilherme Ceretta de Lima (ASP-FIFA) -SP
Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho (CBF-1)-SP e Alex Ang Ribeiro (CBF-2)-SP

ABC
Saulo; Reginaldo, Suelinton, Leandro Amaro, Lima; Fábio Bahia, Rafael Miranda, Ronaldo, Wellington Bruno, Fabinho; Kayke.
Técnico: Josué Teixeira

PAYSANDU
Emerson; Pikachu, Thiago Martins, Gualberto e João Lucas; Fahel, Recife, Capanema e Rogerinho; Cearense e Aylon.
Técnico: Dado Cavalcanti