segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Sigilo de contrato por parte do Papão é quebrado por terceiros

Com o mercado de transferência aquecido, o Paysandu é um dos clubes que saem às compras para reforçar o seu elenco às vésperas de iniciar a preparação para o Campeonato Paraense. Alberto Maia, presidente eleito do Paysandu, enumerou que serão, no máximo, 17 contratados neste primeiro momento da temporada 2015. É uma completa reformulação do elenco, dado o nível de qualidade das competições para o ano que vem.
Nenhum dos nomes contratados, porém, é revelado. A ideia é apresentá-los, de uma vez só, no próximo dia 5 de janeiro, data da apresentação do elenco. No pacote de reforços, há atletas de várias posições, como goleiros, zagueiro, meias e atacantes. Em meio ao sigilo absoluto, imposto pela diretoria alviceleste, evitando a valorização do atleta junto ao mercado, a estratégia do clube só não conta com revelações de terceiros. Foi o que aconteceu em dois casos, envolvendo prováveis reforços.
Ítalo Pontes, empresário do goleiro Andrey (ex-América-RN) e do zagueiro William Alves (ligado ao Náutico), antecipou-se ao cerco armado pelos bicolores. “Com o Andrey está tudo certo. Assinamos um pré-contrato de um ano com o clube”, disse Pontes, estimando que o jogador, de 31 anos, se apresente dia 5 de janeiro na Curuzu e assine o contrato em definitivo. O goleiro já fala como reforço do Paysandu. “É ótimo estar em um time de massa”, disse Andrey.
O zagueiro William Alves também deve ser contratado. “Foi uma negociação bem interessante para o Paysandu. O Náutico vai pagar uma parte e o Paysandu outra. Faltam apenas detalhes da parte do Náutico relacionados ao empréstimo, mas eles já sinalizaram positivamente”, confirmou Pontes. Willam deverá ter Dão, zagueiro do Vitória-BA, como companheiro de posição no Paysandu. Outro provável acerto é o do meia Jhonnatan, atualmente com contrato vigente com o Remo.
**Fonte JAmazonia

Bruno cumpre “promessa”

Atacante afirma que assinar com o Paysandu é uma forma de retribuir o que a Fiel e o clube lhe proporcionaram

final de semana reservou uma boa notícia para os bicolores. No sábado, 20, o assunto ganhou força e ontem foi confirmada pelas partes. O Paysandu e o atacante Bruno Veiga entraram em acordo e o contrato de renovação do jogador está alinhavado. Falta apenas a assinatura, o que deve ocorrer em meio a esta semana. Foi uma negociação demorada. Durou quase um mês.
O acordo prevê vínculo de um ano e, como de praxe, não foi divulgado o valor relativo ao salário, previamente acertado. Os diretores do Paysandu consideram o assunto confidencial. Mas seria natural que o clube oferecesse rendimentos superiores ao de 2014, quando o atleta se valorizou por ser decisivo na campanha do acesso à Série B de 2015. E foi exatamente o que aconteceu. Bruno ganhou um aumento salarial e, a julgar pelo currículo e recente importância, está enquadrado na faixa salarial mais elevada do elenco bicolor, estimada em uma escala de R$ 20 a R$ 30 mil.
Para um elenco com até 30 jogadores, a diretoria bicolor não quer gastos acima de R$ 450 mil. Quase a metade do plantel será de jogadores oriundos das categorias de base bicolor. De 12 a 17 jogadores serão contratados. Nesta conta, não estão inclusos os jogadores cujo clube manifestou interesse em permanecer, como Bruno Veiga. Em 2015, o Paysandu jogará quatro competições. A ideia é ganhar o Campeonato Paraense e a Copa Verde, além de mirar uma participação honrosa na Copa do Brasil. Paralelamente, o clube lidará com o objetivo principal, que é a manutenção na Série B do Brasileirão.  
“Estou abrindo mão de algumas coisas”
Carioca, 24 anos, Bruno Veiga se desvinculou do Fluminense nos últimos meses deste ano. Em 2014, estava emprestado ao Paysandu apenas para a disputa da Série C. É um jogador veloz, habilidoso e com capacidade para finalização. Teve grandes momentos com a camisa do Paysandu, embora não tenha feito uma grande final de Campeonato Brasileiro da Série C, contra o Macaé-RJ. O Paysandu perdeu o título máximo da competição, mas obteve o que interessava, o retorno do time à Segunda Divisão do futebol brasileiro. E Veiga foi uma das peças chave da campanha, que gerou dividendos para o clube, como um calendário competitivo para 2015.
A motivação do clube para fazer um plantel forte passava pela renovação de Bruno Veiga, listada como prioridade. Ele passa férias no Rio de Janeiro, de onde falou sobre o acerto com o Papão. “Acabou demorando porque eles (diretores do Paysandu) mandaram uma proposta, quase que a mesma coisa que eu recebia. Fiz uma contraproposta. Também tive algumas propostas e sondagens de outros clubes, até de fora do país. Mas como eu sempre deixei bem claro, a minha prioridade era o Paysandu.”
Segundo o jogador, havia uma espécie de compromisso, não formal, da sua parte com uma torcida que o acolheu. Este aspecto foi decisivo para a sua permanência, conforme o próprio atacante. “Eu não podia agir de má-fé com a torcida e com o clube. Eles foram importantes na minha vida. Estou abrindo mão de algumas coisas para voltar ao Paysandu”, disse.
Com a camisa do Paysandu, o cartel de Bruno Veiga apresenta seis gols no Brasileirão da Série C, sendo três deles em uma partida da semifinal, contra o Mogi Mirim-SP.  O desejo é de ampliar a história recente, desta vez, com títulos. “Não vou negar que tive propostas maiores, mas o meu desejo de voltar ao Paysandu e dar alegria para essa torcida foram determinantes”, disse o atleta.
Copa - A CBF detalhou o dia da estreia bicolor na Copa Verde. Como já se sabia, o primeiro adversário bicolor será o Santos-AP, em jogo marcado para o dia nove de fevereiro, no estádio Zerão, em Macapá, 21h30. O jogo de volta será dia 21. No Mangueirão, às 17 horas. A exemplo de 2014, a competição segue em formato de mata-mata.
**Fonte JAmazonia

domingo, 21 de dezembro de 2014

CBF divulga datas de jogos dos times paraenses

A Confederação Brasileira de Futebol liberou a tabela detalhada da Copa Verde 2015, com a definição de datas e horários dos jogos de Remo, Paysandu e Independente, os três clubes que vão representar o futebol paraense na competição regional.
O Galo Elétrico será o primeiro a entrar em campo na competição, no dia 8 de fevereiro, às 17h, no estádio Navegantão, em Tucuruí contra o Brasília-DF, atual campeão do torneio.
No mesmo dia, o Remo vai receber o Rio Branco-AC, Às 19h, no estádio Mangueirão, em Belém. Um dia depois, o Paysandu estreia na competição contra o Santos-AP, no estádio Zerão, na capital amapaense.
A primeira fase vai até o dia 23 de fevereiro e ao todo, 16 clubes brigam pelo título do torneio que irá dar uma vaga a Copa Sul-Americana ao campeão.
CONFIRA OS JOGOS DOS TIMES PARAENSES NA PRIMEIRA FASE
JOGOS DE IDA
08/02 – Domingo
Independente x Brasília-DF – 17h – Navegantão – Tucuruí
Remo x Rio Branco-AC – 19h30 – Mangueirão – Belém
09/02 – Segunda-Feira
Santos –AP X Paysandu – 21h30 – Zerão – Macapá (AP)
JOGOS DE VOLTA
21/02 – Sábado
Paysandu x Santos-AP – 17h – Mangueirão – Belém
22/02 – Domingo
Brasília-DF x Independente – 17h – A definir
23/02 – Segunda-Feira
Rio Branco-AC x Remo – 22h30 – Arena da Floresta – Rio Branco
**Fonte Portal DOL

Goleiro vive expectativa por encontro com torcida

Provável para ser o novo reforço do Paysandu para a temporada de 2015, o goleiro Andrey Nazario, ex-América de Natal (RN), já teria assinado um pré-contrato com o clube e deve desembarcar na capital paraense no dia 04 de janeiro para a apresentação.
O arqueiro de 31 anos aguarda o anúncio oficial da diretoria Bicolor para assinar o contrato definitivo, mas já vive a expectativa de poder encontrar a torcida alviceleste.
“Se eles anunciarem oficialmente devo chegar aí pelo dia 04. Estou muito animado para poder jogar. Sei que a torcida é gigante né? Mas, não uso isso para temer ou ficar acanhado, uso isso para me motivar e treinar cada dia mais”, disse Andrey.
DOL entrou em contato com a diretoria do Paysandu para maiores informações sobre a contratação, mas não obteve êxito.
**Fonte Portal DOL

Ficha do Goleiro Andrey (ex-America-RN) provável contratado do Paysandu


Nome: Andrey Nazário Afonso 
Nascimento: 9 de novembro de 1983
Idade: 31 anos, Natural de Porto Alegre-RS
Posição: Goleiro
Altura: 1,95 m
Apelido: "Petr Čech",por usar capacete igual o goleiro do Chelsea
Clubes: Grêmio, Atlético-PR, Figueirense, Steaua Bucaresti (Romênia), Cruzeiro, Portuguesa, Criciúma, Portuguesa, ABC e América-RN.
Títulos: Campeonato Mundial Sub-20 (2003), Campeonato Gaúcho (2001), Copa do Brasil (2001), Série B (2005), Campeonato Paranaense (2005), Campeonato Catarinense (2006), Supercopa da Romênia (2006), Campeonato Mineira (2008 e 2009) e Campeonato Potiguar (2014).
**Fonte WEB, wikipedia, site ogol

sábado, 20 de dezembro de 2014

Zagueiro Dão aguarda Papão enviar pré-contrato para confirmar acerto

Se com William Alves o pré-contrato está firmado, o mesmo não acontece com outro zagueiro pretendido pelo Paysandu. O empresário de Dão, que disputou a última Série A pelo Vitória, explicou que falta apenas a assinatura do documento, já que as bases salariais foram acertadas com o gestor do futebol profissional do Papão, Sergio Papellin.   
– Está tudo apalavrado, mas eu não posso confirmar que o jogador vai defender o Paysandu na temporada 2015 se o clube ainda não enviou o pré-contrato. Acertamos salário e tudo mais, mas ainda aguardo o documento para ser assinado. Falta documentar. Essa é a situação. Não definimos data para isso acontecer. Estou no aguardo – disse Décio Oliveira, empresário.   
Dannyu Francisco dos Santos, conhecido por Dão, tem 30 anos, e começou a carreira no Penedense-AL, depois passou por Campinense, Icasa, Sport, CRB, Guarani, Spartak Trnava (Eslováquia), Botafogo-SP, Red Bull Brasil, Luverdense e Chapecoense, onde conquistou o acesso em 2013.  
**Fonte GloboEsporte/PA

Bruno Veiga deve assinar com o Paysandu

Além da então permanência de Yago Pikachu, o Paysandu pode finalizar negociações relacionadas à prorrogação de contrato do atacante Bruno Veiga. Publicamente, o presidente eleito do Papão, Alberto Maia, defende que um detalhe pessoal trava momentaneamente o acerto. Mas há plena confiança de que a situação será resolvida nos próximos dias.   
“Conversei com ele e deve voltar”, crê Alberto Maia, dando a entender que o clube e o jogador entraram em um consenso sobre salário e outras questões contratuais. “O que está impedindo é uma questão pessoal”, informou o dirigente bicolor.
Segundo comentários de bastidores, Veiga quer trazer a família para morar em Belém. O clube não quer arcar com nenhum custo relacionado a aluguel de apartamento, diferentemente de outras épocas. O jogador está inclinado a aceitar a proposta. Recentemente, Veiga comentou que tinha propostas de clube da Série A, mas que daria preferência ao Paysandu. Em Belém, o carioca de 24 anos, oriundo da base do Fluminense-RJ, viveu uma excelente fase. Dono de arrancadas decisivas, ele ainda fez seis gols pela equipe na disputa da Série C e se destacou na campanha do acesso à Segunda Divisão.
A boa notícia, no entanto, não é extensiva ao companheiro de Bruno Veiga no ataque bicolor na disputa do Brasileirão deste ano. Como a reportagem já havia adiantado, o atacante Ruan pediu luvas contratuais, que são espécies de premiação pré-contrato. O valor foi exorbitante e ele saiu dos planos do Paysandu. 
“Queremos o jogador, mas está complicado. Nossa política é de não pagarmos luvas a nenhum atleta e o empresário dele nos pediu R$ 100 mil para renovar”, revelou Alberto Maia ao Globoesporte.com. O acerto não está descartado, mas depende de uma nova e improvável rodada de negociações. “Se o Ruan revir a questão e retirar as luvas, as portas estão abertas”. Ruan foi o autor do gol que sacramentou o acesso bicolor à Série B.
**Fonte JAmazonia

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Diretoria ainda quer mais sete contratações para o elenco

Ainda segundo Alberto Maia, nenhuma aquisição foi finalizada ontem, mas o clube está permanentemente disposto a negociar. De acordo com os cálculos preliminares, e considerando que 10 já foram contratados, ainda há um espaço para, no máximo, sete contratações. “Eu posso contratar de 12 a 17 jogadores, seguindo aquela tendência que falei que teríamos um elenco com 25 a 30 atletas, até porque temos 13 atletas da base”. Apesar de o número ser alto, o Paysandu preza pelo rigor financeiro e não pagará mais de R$ 30 mil para um atleta. A idéia é que a folha salarial, pelo menos neste primeiro momento, não ultrapasse a faixa de R$ 450 mil mensais.
A política de evitar exageros no aspecto financeiro pode parecer um contra-senso, diante do fato de o clube estar na Série B do Campeonato Brasileiro, a terceira competição mais rentável do futebol brasileiro, promovida pela Confederação Brasileira de Futebol. Alberto Maia voltou a enfatizar que o Paysandu precisa ampliar o seu quadro de sócios-torcedores, atualmente com nove mil inscritos, mas com cerca de 60% adimplentes.
O fato é que a gestão do Paysandu, uma continuidade da gestão de Vandick Lima, continua priorizando uma lógica simples. “Só vou pagar o que eu puder. Só vou contratar o que estiver no meu orçamento”, resumiu Maia. Desta forma, estão eliminadas qualquer tipo de premiação antes do jogador sequer jogar oficialmente. As famosas luvas contratuais são um assunto enterrado na Curuzu. Se qualquer jogador tentar utilizar esta estratégia, o Paysandu se retira da negociação, como assegurou Alberto Maia. “Atleta que exigir do Paysandu pagamento de luvas estará fora dos planos do Paysandu.”    
Por este motivo, o clube não conseguiu fechar com o atacante Ruan, autor do gol que sacramentou o acesso bicolor à Série B de 2015. Ruan fazia parte de uma lista de atletas que obtiveram aval para continuar no Paysandu, mas a transação está emperrada. Uma nova rodada de negociações não está descartada. “Falei com o Ruan. E afirmo que não pagarei luvas e nem comissão para empresários. É inadmissível pagar R$ 70, R$ 80, R$ 100 mil de luvas para o atleta cumprir com sua obrigação profissional. Temos sim, a obrigação de pagar salários e encargos relativos aos contratos de trabalho”, disse Maia, que é advogado.
**Fonte JAmazonia

Papão já acertou com dez reforços

Se não revela nomes e, de um certo tempo pra cá, nem mesmo as posições dos jogadores já contratados pelo clube, pelo menos o número deles não é escondido pela diretoria do Paysandu.
Até agora, o clube já fechou com dez novos atletas, com a lista devendo aumentar no final de semana, conforme adiantou o presidente Alberto Maia. “Encaminhamos três pré-contratos a atletas, mas até o momento estes documentos ainda não retornaram assinados.
Estamos esperando a chegada desses documentos”, revelou Alberto Maia.
Caso feche com os três jogadores que receberam pré-contrato, o Papão chegará a um total de 26 jogadores, incluídos os novos contratados, aqueles que já renovaram, casos de Augusto Recife e Ricardo Capanema, e aqueles que permanecem no clube, caso do lateral-direito Yago Pikachu, do meia Djalma, do zagueiro Pablo, entre outros. 
“Na conversa que tive com o (técnico) Sidney Moraes e com o diretor de futebol (Roger Aguilera) ficou acertado que o grupo terá de 25 a 30 atletas. Estamos chegando bem perto daquilo que o Sidney quer. Ele também está fazendo alguns contatos. Acredito que até a próxima semana o elenco esteja definido”, disse Maia.
**Fonte Diário do Pará

Mais um na lista do papão

Zagueiro Dão, ex-Vitória, estaria apalavrado com o Paysandu para se apresentar no dia 5 de janeiro

O boato tomou força e, embora não haja confirmação oficial, o zagueiro Dão, ex-Vitória-BA, deve ser um dos atletas que vão se reapresentar no próximo dia cinco de janeiro como contratado pelo Paysandu, visando às disputas do Campeonato Paraense, Copa Verde, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro da Série B. O Papão vive uma fase de reformulação do seu elenco.
O nome do jogador circulou nos bastidores da Curuzu e, ao que parece, ele é um dos dez reforços já contratados pela diretoria do Papão. Estão certos dois goleiros, zagueiros, meias, laterais e meia-ofensivos, além de um centroavante. O número de contratados foi confirmado oficialmente, mas os nomes dos atletas são mantidos em sigilo absoluto. De acordo com a avaliação da direção bicolor, o excesso de especulação acaba tornando as negociações mais complicadas.
A estratégia, portanto, é evitar ao máximo a livre circulação de informações. Por enquanto, apenas números pouco reveladores são colocados publicamente. “São 10 contratados”, limitou-se a dizer o presidente eleito do Paysandu, Alberto Maia, por meio de um contato telefônico, no início da noite de ontem.
À revelação inicial, seguiu a estratégia de evitar qualquer tipo de revelação.  “Qualquer assunto de contratação é segredo de Estado, não confirmo nomes, deixo para vocês procurarem qualquer confirmação”, revelou. Sobre Dão, Alberto Maia não confirmou o interesse no atleta, reiterando que ainda não há qualquer definição.   
Aos 30 anos, o zagueiro Dannyu Francisco dos Santos, o popular Dão, é tido como um especialista em acessos. Pela Chapecoense-SC, em 2013, ele conseguiu o terceiro acesso à elite, da Série B à A do Campeonato Brasileiro, em sua carreira. Este ano, no entanto, fez parte do elenco do Vitória-BA que amargou o rebaixamento à Série B do Brasileirão. No clube baiano, nunca chegou a ser titular absoluto. É um jogador que prioriza a força física e a voluntariedade em campo, semelhante ao estilo de Charles, ex-zagueiro bicolor, que se transferiu para o Ceará-CE.
Dão pode ser uma aposta para os jogos em campo pesado do Campeonato Paraense. O estadual ocorre em um período de chuva intensa, geralmente, prejudicando os gramados do Pará. 
**Fonte JAmazonia